Arroz de pato: de onde surgiu esta receita?

Arroz de pato: de onde surgiu esta receita?

O arroz de pato, embora não seja o principal atrativo de um restaurante de frutos do mar, é uma receita muito procurada em diversas localidades. Geralmente, ele é servido ao vinho branco e com parmesão, a fim de lhe atribuir um toque ainda mais especial. Assim, muitos apreciadores da culinária buscam entender a sua origem.

Essa receita já tem atravessado uma série de países e é conhecida ao redor de todo o mundo. Porém o seu surgimento se deu em Portugal, como deduzem os seus entusiastas. Por isso, no post de hoje iremos falar um pouco sobre a origem do arroz de pato, assim como das vantagens de consumi-lo.

Conheça a origem do arroz de pato

Acredita-se que a primeira preparação do arroz de pato aconteceu em Portugal. Assim, teve origem no seminário de Braga, o mais antigo do país. Essa cidade foi fundada por romanos por volta de 16 a.C. Além disso, ela é reconhecida por sua incomparável habilidade à gastronomia.

Inicialmente, a receita era feita a partir de patos selvagens. Também há quem diga que ela surgiu como uma alternativa para reaproveitar alimentos sem utilidade. Mas ela acabou se tornando muito famosa, sobretudo pela textura da carne de pato. Afinal, ela é muito macia e traz um sabor marcante ao paladar.

Com isso, o arroz de pato foi admirado e ganhou espaço na culinária de diversos restaurantes. Hoje ele é uma iguaria sofisticada e com grande destaque na gastronomia portuguesa. Por essa razão, ainda é um dos principais acompanhamentos dos tradicionais pratos lusitanos.

Arroz de pato: de onde surgiu esta receita?

Quais as vantagens deste prato na culinária?

Os principais benefícios do arroz de pato estão associados à carne deste animal. Isso porque é um alimento muito rico em proteínas e nutrientes. Além disso, oferece alguns benefícios que não se encontra em outros tipos de carne. Por exemplo, é eficaz para a cicatrização e saúde da pele.

Há quem diga que a carne de pato tem um alto valor calórico quando comparado à outras carnes. No entanto, isso só acontece caso seja consumida a sua pele. Quando removida, a ingestão de gorduras e calorias se torna muito inferior. Além disso, é tida como uma carne branca e leve para o organismo.

O arroz de pato também é responsável por oferecer uma quantidade considerada muito importante de glicina ao corpo humano. Esse aminoácido é essencial ao corpo, pois a partir dele podemos ter o fortalecimento ósseo e melhor função cerebral. 

De acordo com o Departamento de Farmacologia e Instituto de Diabetes de Alberta, a glicina ainda é capaz de promover o sono e produzir efeitos calmantes no cérebro. Também tem como função reduzir o risco de doenças cardíacas e aumentar a capacidade do organismo em usar o ácido nítrico.

Gostou de tudo o que leu até aqui? Então não deixe de nos contar o que achou em nossos comentários! Para continuar recebendo dicas e novidades sobre o universo de restaurantes de frutos do mar, acompanhe as nossas postagens aqui no blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *